Por que os cães seguem os donos?


Akita Hachiko esperou o dono por 9 anos
Akita Hachiko esperou o dono por 9 anos
numa estação de trem em Tóquio.

O amor do cão pelo ser humano vem sendo estudado cada vez mais. E não é para menos, pois somente um cão é capaz de ficar nove anos à espera do dono, como o akita Hachiko que morreu numa estação de trem em Tóquio aguardando pacientemente o dono voltar, o que nunca aconteceu. História real que inspirou o filme Sempre ao seu lado. Veja o trailer aqui.

football jersey wholesale Youth New England Patriots Tom Brady Nike White Game Jersey,buy nike wholesale Youth New Orleans Saints Michael Mauti Pro Line Team Color Jersey,womens nhl jerseys cheap Pro Line Women’s Atlanta Falcons Jonathan Babineaux Team Color Jersey.nfl polo shirts Youth Minnesota Vikings Shaun Hill Pro Line Team Color Jersey,wholesale nfl authentic jerseys Pro Line Youth New England Patriots Nate Solder Navy Blue Jersey Cheap Jerseys

Casos como esse são mais comum do que podemos imaginar, como o cão que esperou meses o dono sair do hospital; o vira-latas que dorme sob o túmulo do dono há sete anos, o cão que entrou no camburão da polícia com o dono e até o cão que deitou no chão junto com o melhor amigo numa revista policial.

 

Foto: Carlos Coruja
Vira-latas segue o corpo do dono no Paraná.
Foto: Carlos Coruja

Neste final de semana, dois vira-latas também deram exemplo desse amor incondicional. Os cães de um mecânico que foi morto no oeste do Paraná só saíram do lado dele para seguir por 20 km o carro do IML que transportava o corpo do idoso morto.

Mas por que os cães reagem dessa maneira? Além do amor e do gosto por estar sempre ao nosso lado, estudos têm sido feitos para comprovar cientificamente o motivo desse comportamento.

Cães no scanner de ressonância em Budapeste. Foto: Borbala Ferenczy
Cães no scanner de ressonância emBudapeste. Foto: Borbala Ferenczy

No ano passado, foi divulgado um estudo baseado em neuroimagem, que consistia em treinar cães para ficarem imóveis numa máquina de ressonância magnética. Depois, eles eram expostos a estímulos para ver que reação teriam. O resultado comprovou que os cérebros dos cães respondem a sons e cheiros familiares de um jeito que sugere que eles, de fato, amem e considerem os humanos seus familiares.

Outro estudo feito com cães em bando revelou que eles tendem a seguir o cachorro mais amigável e não o líder. Ou seja, o cão segue aquele que passa segurança e é mais amigo.

Seja por amor, amizade ou segurança, a única certeza que temos é que o cão sempre estará ao nosso lado.

 

Fonte: http://vira-latas.com/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *